quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Por Onde Anda: Cassandra Peterson

Cassandra Peterson
Talvez se citarmos apenas esse nome, você nem faça idéia de quem seja. Agora se dissermos: Elvira, A Rainha das Trevas vai se lembrar dos bons tempos da Sessão da Tarde.

Com cabelos ruivos naturais e por incrível que pareça, sem toda a comissão de frente que a personagem possui, Cassandra Peterson passaria despercebida como qualquer mulher bem cuidada para a idade hoje, sem lembrar em nada a enlouquecida Elvira, que ganha identidade através do já tradicional vestido sexy preto que, aliás, possui um tipo de sutiã especial que faz com que os seios da atriz pareçam bem maiores do que realmente são, mantendo-os no lugar sem perigo de que nada além do que se queira seja revelado. A impagável e exagerada peruca morena, unhas postiças e a maquiagem gótica finalizam o figurino. De acordo com a atriz, a transformação leva cerca de 90 minutos.

A personagem surgiu no ano de 1981, no mês de agosto, quando Cassandra recebeu o convite para ser apresentadora de uma série de televisão chamada "Movie Macabre", que iria exibir filmes de terror no canal KHJ-TV, de Los Angeles. Foi justamente para este programa que Cassandra criou Elvira fazendo sua estréia no mês de setembro daquele mesmo ano.

Era o começo do sucesso pelo qual Cassandra sempre ansiara. O programa logo recebeu uma indicação ao Emmy, a premiação da televisão norte-americana, e no Halloween daquele ano, as fantasias de Elvira logo se esgotaram das lojas, assim como os primeiros fã-clubes que começavam a surgir. O sucesso da personagem se deu, de acordo com a própria Cassandra, por vários motivos, em especial pelo fato de Elvira ser uma representante do terror, mas com toques cômicos e sendo mostrada de forma exagerada e caricata. "Quase como uma drag queen", explica Cassandra adiantando que não possui qualquer semelhança com as características e comportamentos de Elvira. Além do que, a sensualidade também fora um fator positivo, mas que era abordada de forma cômica. A criação de Elvira permitiu a Cassandra alcançar fama internacional, mas ao mesmo tempo, a atriz conseguiu ter uma vida pessoal reservada dos holofotes.

Mas engana-se quem pensa que o sucesso de Elvira se limitou ao programa. Em 1983, Elvira realizou um velho sonho e lançou pela Rhino Records um disco chamado "Vinyl Macabre". Cassandra poderia ter assinado o LP com seu próprio nome, mas resolveu continuar investindo na sua personagem, que a esta altura, já estava recebendo vários convites para participações em programas e filmes produzidos para televisão, além de especiais de Halloween e aparições para a MTV. Nos anos de 1984 e 1985, as cidades de Los Angeles e Atlanta declarariam os dias 9 de março e 26 de outubro, respectivamente, como "O Dia da Elvira", tamanha era a fama da já muito bem conhecida dama da noite. Os convites não paravam e uma verdadeira Elviramania parecia tomar dos Estados Unidos, com produtos que iam de esmalte de unha até cadernos. O sucesso era tanto que até uma réplica de cera com a imagem da garota fora construída no Movieland Wax Museum. No final de 1986, lança um segundo LP chamado "Haunted Hits".

A então super famosa dama da noite passou parte do ano de 1987 se preparando para o que seria um dos projetos mais ambiciosos que viria a participar: o seu primeiro filme, Elvira, A Rainha das Trevas, dirigido por James Signorelli (responsável por vários episódios de "Saturday Night Live"). Com lançamento previsto para acontecer no prestigiado Festival de Cannes, lá desembarcou a protagonista que fez bonito durante sua passagem pelo evento francês. Sendo uma das roteiristas, o filme de estréia de Elvira como protagonista foi um sucesso e ajudou ainda mais a divulgar através de outros países a fama da personagem.

O filme fez sucesso por onde passou e Elvira visitou vários países para fazer divulgação da obra, como Japão, Inglaterra, Espanha e Austrália. Os anos seguintes foram cheios para a ocupadíssima dama da noite, que além de continuar divulgando seu filme, ainda continuava recebendo convites para emprestar sua imagem, da MTV à Pepsi. Quando lançado em vídeo, o filme alcançou a posição número 12 entre os mais vendidos no mercado norte-americano.

Com a chegada dos anos 90, Elvira encontraria uma outra atividade para dividir seu já corrido tempo. Ela iria emprestar sua imagem e se tornar uma das mais ferrenhas ativistas pela causa animal. Filiada ao PETA (People for the Ethnical Treatment of Animals), ela começou a participar de importantes campanhas desenvolvidas com o intuito de diminuir os crimes contra animais. Foi neste mesmo ano que ela receberia o Prêmio Humanitário concedido pela organização devido a sua luta em torno da causa. Caminhadas, palestras ou eventos contra a crueldade praticada com bichos passaram a ser também os compromissos da politicamente correta dama da noite. Comemorando em 1991 seu aniversário de 10 anos, Elvira teve um período de agenda cheia, comparecendo em vários programas importantes da televisão norte-americana, além de despachar no mercado diversos produtos, como jogos de vídeo game, perfumes que não utilizavam animais para testes, além de novos discos, como "Elvira presents Monster Hits", de 1994 e "Revenge of the Monster Hits", de 1995. No Halloween de 1992, ela faria um dueto via satélite com Bono da banda irlandesa U2, para um especial de televisão e no ano seguinte, foi produzida a série "The Elvira Show", que mostra as aventuras da nossa heroína ao lado de amigos feiticeiros e videntes. Em 1996, lança sua marca de cerveja, assim como em 1997, inaugura em Atlanta um trem fantasma que leva o nome de "Elvira's Nightmare Haunted House". Com o advento da internet no final da década de 90, Elvira é eleita várias vezes uma das mulheres mais procuradas através de sites de busca.

Com a chegada do século 21, Elvira se mostra mais atarefada do que nunca e entre os novos projetos da garota, inclui a gravação de um novo filme para o cinema e em 2001 é lançado "Elvira´s Haunted Hills". Ainda inédito no Brasil, a produção mostra a dama da noite em uma aventura no século 18 nas montanhas da România, onde se envolve com um estranho conde cuja esposa falecida possui semelhanças físicas com Elvira. O filme, dirigido por Sam Irvin (vindo do mundo das mini-séries feitas para televisão) e com roteiro novamente assinado por Cassandra, fez relativo sucesso. A fórmula do filme anterior foi repetida mostrando uma história simples e agradável, que se apóia principalmente nos trejeitos da protagonista.

E... Por onde anda?

Em 2006, ao completar 25 anos da personagem, a atriz decidiu fazer um reality show para escolher uma nova Elvira.
Apresentado pela própria Elvira para encontrar uma jovem substituta, entre várias candidatas, para ser a nova dama da noite. A princípio, a vencedora teria um contrato de um ano para participar de eventos e programas vestindo a fantasia de Elvira, mas que poderia ser estendido por mais tempo, de acordo com a aceitação das pessoas ou interesses comerciais. As candidatas passariam por vários testes eliminatórios, alguns com toques sinistros. O programa contaria com a participação da própria Elvira como uma espécie de mentora das candidatas. Já a decisão final seria tomada por um júri, que ainda não foi divulgado. "O projeto terá elementos cômicos e outros macabros. Estamos pensando em um programa em que o elenco terá que dormir dentro de caixões em um lugar bem assustador. Parte da produção será rodada na Transilvânia", explica o empresário de Cassandra, Eric Gardner, que em parceria com a atriz, está produzindo o reality show, que ainda não foi batizado, nem tem data exata de estréia, mas acredita-se que deva acontecer no período próximo ao Halloween.

A idéia para uma aposentadoria surgiu da própria Cassandra, que atualmente está com 59 anos e mesmo em grande forma para a idade, declarou que estava na hora de deixar o personagem. "É evidente que não vou querer andar por aí vestida de Elvira quando eu estiver com 105 anos de idade", afirma a atriz, explicando que não queria simplesmente abandonar a sua criação ou mata-la. "Encontrar uma nova Elvira é como quando personagens conhecidos são substituídos por outros atores e dessa forma, eles (os personagens) continuam vivos", completa Cassandra.

Até hoje a atriz se vangloria dos frutos que a personagem colheu.

0 comentários :

Postar um comentário

FeedBurner FeedCount